Ângelo Menezes Freire
Ângelo Menezes Freire
Endodontia Microscópica, Clínica e Cirúrgica

Ponto de Vista

20h50

Protocolo pós-obturação

Com a evolução da endodontia, tanto nos conceitos e filosofias, quanto nos procedimentos, o tratamento endodôntico não finda com a obturação do canal.

Compartilhe
Tamanho do Texto
Protocolo pós-obturação

Com a evolução da endodontia, tanto nos conceitos e filosofias, quanto nos procedimentos, o tratamento endodôntico não finda com a obturação do canal. Novos protocolos de procedimentos foram introduzidos na terapia, dando mais previsibilidade ao tratamento.

A literatura é vasta quanto ao índice de infiltrações coronárias e recontaminação dos canais após tratamento endodôntico. Isto devido à qualidade do material empregado como também a forma que foi restaurado.

A visão da endodontia atual é tratar o dente dando plenas condições para que o clínico possa dar continuidade ao planejamento da reabilitação, sem dúvidas quanto aos resultados e em condições de executar com mais facilidade os procedimentos seguintes.

Portanto, o selamento coronário imediato é de fundamental importância. E para isso se faz necessário preparar a dentina remanescente, como: assoalho, embocaduras e paredes laterais internas, qualificando-a com a remoção total de restos de cimentos, cones e dentinas irregulares para promover a hibridização com material resinoso.

Tudo isso fica muito claro quando removemos restaurações antigas, blocos e coroas, para eventual retrartamento dos canais. O que observamos é uma dentina escurecida com restos de tecidos necróticos e amolecidos, misturados com cimentos e dentina contaminada. Exigindo do profissional um preparo prévio do dente para a endodontia, com a remoção de todo tecido comprometido. a não execução deste passo, poderá comprometer o tratamento definitivamente, devido à constante recontaminação do canal durante o tratamento e se perpetuando posteriormente à restauração.

A conduta de qualificação da dentina é realizada com brocas de baixa rotação nº 6, 4 e às vezes 2, numa velocidade controlada  por motor elétrico em torno de 5OO  rpm podendo chegar a lOOO, e  irrigação constante com soro fisiológico.  Podendo em seguida realizar a hibridização. Este protocolo deverá ser uma constante, para a prevenção de infecções pós-endodônticas.

As imagens do slideshow mostram o aspecto do assoalho e embocaduras dos canais após preparo de qualificação da dentina.

Compartilhe
Tamanho do Texto
Deixe seu comentário
Inmagni
Referência em treinamento full time para endodontia.
Clique aqui
Ângelo Menezes Freire
Endodontia Microscópica, Clínica e Cirúrgica
Av. Garibaldi 1133
Centro Odonto-Médico Itamaraty - 10° Andar S/ 1004
Ondina - Salvador - Bahia - Brasil
55 71 3331-5455
2018. Ângelo Freire. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital