Tratamentos

Detecção de canais extras e obstruídos

Canais obstruídos – calcificados – canais extras

Nem sempre os canais estão bem expostos quando adentramos a câmara pulpar. Muitas situações nos levam a crer que alguns canais estão calcificados… que na maioria das vezes é um grande engano. A porcentagem de canais totalmente calcificados é ínfima… mas, em muitos casos encontram-se tão atrésicos e com a sua entrada obstruída que nos faz crer ser um canal calcificado.

Existe uma variedade muito grande de canais obstruídos. Estas obstruções podem ser de caráter biológico ou acidental. As obstruções biológicas acontecem devido a estímulos recebidos pelas células odontoblásticas, estas responsáveis pela produção de dentina. Já as obstruções acidentais, são geralmente de ordem mecânica através de fratura de instrumentos no interior dos canais, dificultando o acesso aos terços apicais das raízes. Área de maior importância para a realização do tratamento endodôntico.

É necessário a compreensão de que, os canais quando estimulados se calcificam da porção cervical para apical. E sempre que existe um sinal radiográfico no ápice de uma raiz, pode ter certeza de que existe canal. O profissional pode não encontrar… mas ele existe!

A utilização do microscópio operatório é de fundamental importância para a localização de canais. Anatomia atípica não é tão raro.

Casos como estes precisam ser bem planejados, incluindo a forma de abordagem e os recursos que serão utilizados. Para este fim, particularmente, utilizo três recursos: ultrassom, brocas longas de baixa rotação de n. 6,4,2 e o microscópio operatório. Sem estes recursos, realmente fica muito difícil a solução do problema.



ÂNGELO MENEZES FREIRE ©2010 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Av. Garibaldi 1133 - Centro Odonto-Médico Itamaraty - 10° andar s/ 1004 - Ondina - Salvador - Bahia - Brasil - Tel.: 55 71 3331-5455